terça-feira, 10 de abril de 2012

Áudio para Concursos

Por Bruno Mariani.


As profissões de Técnico e Operador de Som são regulamentadas por lei e estão sujeitas à legislação trabalhista, onde o Documento de Registro Técnico (DRT) é o documento oficial de sua capacitação profissional. Além disso, a Classificação Brasileira de Ocupações do Ministério do Trabalho e Emprego classifica a profissão sob o código 3741: Técnicos em Áudio, cuja descrição sumária das atividades é:
"Configuram, operam e monitoram sistemas de sonorização e gravação; editam, misturam, pré-masterizam e restauram registros sonoros de discos, fitas, vídeo, filmes etc. Criam projetos de sistemas de sonorização e gravação. Preparam, instalam e desinstalam equipamentos de áudio e acessórios."

Guy Mariani, técnico dos bons!


No entanto, apesar de toda legislação existente, um grande número de técnicos e operadores de som trabalha de maneira autônoma, ora como freelancers, ora com contratos de curta duração, sem vínculo empregatício formal. Se por um lado essa condição confere certa autonomia ao técnico, por outro, impede o acesso aos benefícios previstos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), além de trazer uma série de responsabilidades tributárias e previdenciárias decorrentes da atividade autônoma, caso se opere dentro da legalidade.

Nesse mercado predominantemente informal, é importante que o técnico identifique seu perfil profissional para que ele possa direcionar melhor sua carreira. Por exemplo, um perfil mais arrojado, que se adapta bem às mudanças, viagens, horários noturnos, renda não previsível e ausência de rotina, provavelmente conseguirá melhores resultados atuando no mercado de áudio para shows e eventos. Um técnico com essas características, se for competente, poderá se dar ao luxo de trabalhar somente nos finais de semana, conhecer de perto artistas e músicos famosos, fazer viagens nacionais e internacionais, operar os melhores sistemas e equipamentos, estar presente em grandes festas e eventos, e ainda, ganhar um bom dinheiro pra isso!

Não é pra qualquer um!


Mas nem todo mundo se enquadra nesse perfil. Há quem prefira trabalhos predominantemente diurnos, durante a semana, com horários pré-estabelecidos, sem grandes deslocamentos, renda mensal fixa e garantias trabalhistas. Esse é o caso, por exemplo, das oportunidades de trabalho em emissoras de rádio e TV, estúdios de gravação, produtoras, casas de espetáculos, templos, instituições de ensino e lojas de equipamentos, onde se observa maior ocorrência de profissionais do áudio exercendo suas atividades com contratos de trabalho formalizados e dentro de uma rotina relativamente previsível.


Concursos Públicos


Para quem se adapta melhor a esse perfil mais estável, outra opção é a atuação como técnico de som em órgãos e empresas da Administração Pública, cujo ingresso se dá através da aprovação em concurso público. Os maiores atrativos desse tipo de oportunidade são os salários, estabilidade, plano de saúde, aposentadoria e outras vantagens geralmente concedidas aos empregados e servidores públicos. Na maioria dos casos, esses profissionais irão operar sistemas de sonorização de auditórios, plenários e salas de conferência onde costumam acontecer sessões, julgamentos, reuniões, palestras, cursos, audiências, congressos, solenidades e outros eventos dessa natureza.

É verdade que esse tipo de trabalho não é tão divertido quanto operar o som de shows e espetáculos! Porém, como a grade horária das instituições públicas é predominantemente em horário comercial e em dias úteis, sobra uma janela de tempo livre para o técnico atuar como freelancer em shows e eventos noturnos e de finais de semana.

Plenário da Câmara dos Deputados, Congresso Nacional.

No entanto, ser nomeado técnico de som no serviço público não é tarefa das mais simples, isso porque as vagas são poucas e os processos de seleção exigem do candidato conhecimentos em diversas áreas. Ou seja, além da prova de conhecimentos específicos em áudio, há também provas de outras disciplinas, e a concorrência costuma ser alta! Como exemplo, cito o processo seletivo de 2012 do Superior Tribunal de Justiça (STJ) , com apenas três vagas para o cargo de Técnico em Telecomunicações e Eletricidade, cujo conteúdo das provas abrange: Língua Portuguesa, Redação, Informática, Atualidades, Direito Constitucional, Direito Administrativo, Regimento Interno do STJ, Telecomunicações, Eletricidade, Áudio e Vídeo.


Provas de Áudio


No geral, as provas que avaliam conhecimentos de áudio em concursos públicos se baseiam em questões  teóricas e objetivas sobre os conceitos básicos de áudio e sistemas de sonorização. Nunca tive notícia da ocorrência de questões discursivas em provas, como também são raros os casos em que os candidatos são submetidos a testes práticos que avaliem suas habilidades em relação à instalação e operação de sistemas de som. Historicamente, o nível de dificuldade das questões teóricas é relativamente baixo, se comparado à complexidade dos sistemas de áudio atuais. Até o momento, não me deparei com nenhuma questão que avalie conceitos de mesas digitais, line arrays, áudio em rede, torres de delay, automação e outras tecnologias mais recentes. Veja o conteúdo cobrado no concurso do STJ em 2012:

"1 Acústica. 2 Sistemas de áudio. 2.1 Produção sonora. 2.2 Unidades de medida em áudio. 2.3 Equipamentos de áudio (funcionamento e utilização): microfones, mesas de som, equalizadores, compressores, crossovers, gates, limiters, amplificadores e caixas acústicas. 2.4 Instalação, montagem e operação de sistemas de sonorização. 2.5 Identificação de problemas na cadeia de áudio. 2.6 Gravadores analógicos e digitais. 2.7 Noções de captação e edição de áudio e vídeo em microcomputador. 2.8 Noções básicas de operação de câmera de vídeo e enquadramento. 3 Processamento digital de sinais de áudio e vídeo. 4 Formatos de gravação de áudio e vídeo."

Enfim... para quem está interessado no assunto e deseja ser aprovado em um concurso público na área de áudio, disponibilizo abaixo uma coletânea das provas dos últimos dez anos para os cargos de Técnico de Som, Operador de Áudio e correlatos. Esse banco de questões é um excelente material de estudo que permite ao candidato conhecer o estilo de avaliação das diferentes bancas e ampliar seus conhecimentos em áudio através da prática de resolução de questões.

Bons estudos!


Provas para Download


2012

Técnico Judiciário - Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Operador de Áudio - CREFITO/SP
Técnico em Laboratório Estúdio e Multimídia - UEPB

2011

Técnico Judiciário - Superior Tribunal Militar (STM)
Operação de Áudio - Empresa Brasil de Comunicação (EBC)
Analista Judiciário - Comunicação Social Radio e TV - TRT 23ª Região (MT)
Técnico em Áudio - Assembleia Legislativa/AM
Técnico Legislativo Serviços Gerais Sonorização - Assembleia Legislativa/ES
Operador de Áudio - Empresa Municipal de Multimeios (MULTIRIO)
Técnico em Audiovisual - UFSC
Técnico em Som - UFBA
Operador de Som e Imagem - Câmara de Itú/SP
Técnico em Imagem e Som - Prefeitura de Itu/SP
Operador de Som - Câmara de Parauapebas/PA
Operador de Som e Luz - Prefeitura de Suzano/SP

2010

Operador de Luz e Som para Espetáculos - Município de São Leopoldo/RS
Agente Legislativo Áudio - Assembleia Legislativa/SP
Operador de Som de Estúdio - FUNTELPA/PA
Operador de Áudio - FUNTELPA/PA
Operador de Gravação - FUNTELPA/PA
Assistente de Estúdio - FUNTELPA/PA
Analista de Gravação Musical - SESC/PE
Assistente II Som e Audiovisual - SESC/PE
Operador de Cine, Foto e Som - Câmara de Passo Fundo/RS
Operador de Som - Câmara de Alenquer/PA
Assistente de Comunicação - Operador de Áudio - AGECOM
Assistente de Comunicação - Operador de Rádio - AGECOM
Operador de Áudio e VT - UDESC
Técnico em Laboratório Audiovisual - UFT
Técnico em Som - IF/GO
Técnico em Recursos Audiovisual - FUNDUNESP
Técnico em Som - Prefeitura de Maringá/PR

2009

Técnico em Audiovisual - UFSC
Técnico em Audiovisual - UFRJ
Técnico em Audiovisual - IF/PE
Técnico em Laboratório Som - UFU
Diretor de Som - UFPB
Técnico em Som - UFAL
Operador de Audiovisual - Câmara de Maringá/PR
Técnico em Som - Prefeitura de Maringá/PR
Operador de Som - Assembleia Legislativa/SC
Operador de Estúdio e Rádio - Assembleia Legislativa/SC
Operador de Som - SESC/BA
Técnico em Som - UFPel
Técnico em Som - UNIFAP
Técnico em Laboratório Áudio - UFU
Técnico em Som - Câmara de São José dos Campos/SP
Operador de Áudio e VT - UDESC
Técnico em Laboratório - Som - UFRN
Técnico em Sonorização - Prefeitura de São Gonçalo do Rio Abaixo/MG

2008

Professor de Música Sonorização e Gravação - SEE/PE
Operador Assistente de Áudio - Câmara de Valparaíso de Goiás/GO
Técnico Audiovisual - Universidade Federal Fluminense (UFF)
Técnico em Áudio - MPE/RS
Operador de Áudio - FUNDUNESP
Técnico em Áudio e Vídeo - Prefeitura de Araçatuba/SP
Operador de Som - Prefeitura de Porto Alegre/RS
Coordenador de Som e Imagem - Câmara de Santo André/SP
Coordenador de Produção de Som e Imagem - Câmara de Santo André/SP
Operador de Som e Luz - Prefeitura de São Bernardo do Campo/SP

2006 - 2007

Assistente para Audiovisual - CRECI/SP
Operador de Som - São Paulo Turismo
Técnico em Som e Iluminação - Prefeitura de Louveira/SP
Técnico em Áudio e Vídeo - Câmara de Silvânia/GO
Operador de Som - SECULT/PA
Operador de Gravação - FUNTELPA
Operador de Áudio - FUNTELPA
Técnico de Som - MGS

2002 - 2005

Assistente Legislativo Técnico em Áudio - Assembleia Legislativa/TO
Operador de Áudio - MULTIRIO
Operador de Microfone - MULTIRIO
Técnico em Sonorização - Prefeitura Municipal de Palmas
Técnico Judiciário - Superior Tribunal de Justiça (STJ)
Técnico em Som - UFSC
Operador de Som e Luz - Prefeitura de São Bernardo do Campo/SP
Técnico de Som - Assembleia Legislativa/SP

2 comentários:

  1. agradeço pela imensa ajuda ,com esse conteúdo me sinto bem preparado para os próximos concursos valeu!!!

    ResponderExcluir